PASTORAL JUVENIL - AVEIRO

dezembro 11, 2005

DESCOBRIR - MEL GIBSON

Estamos na terceira semana de Advento, continuamos em caminhada procurando ver Jesus Cristo no mundo concreto. Esta próxima semana, e de acordo com a campanha que a pastoral juvenil propôs aos jovens, vamos conhecer a personalidade de Mel Gibson.

Mel Columcille Gerard Gibson

Apesar de ter sido apresentado no início de carreira como actor Australiano, Mel Gibson nasceu a 3 de Janeiro de 1956, em Peekskill, Nova Iorque, Estados Unidos da América. Foi o sexto de onze filhos e ainda com 12 anos foram viver para Sydney, Austrália, por seu pai recear que os filhos tivessem que servir na Guerra do Vietname.
Em criança, era doido por carros, pranchas de surf, rugby e adorava sair com os amigos. Antes de ser actor, trabalhou num supermercado, uma fábrica de sumos e cozinhou numa rede de “fast food”.


Uma das suas irmãs mais velhas, sem que ele tivesse conhecimento, matriculou-o no Instituo Nacional de Artes Dramáticas, sendo de certa forma obrigado a prosseguir os seus estudos. Este foi o passo para uma carreira de sucesso dos quais se destacam vários filmes Mad Max, Máquina Mortífera, Eternamente Jovem, Braveheart, O Patriota e mais recentemente o famoso A Paixão de Cristo, e vários prémios como Oscar de melhor filme, actor, director e realizador... entre outros.


Para além da vida profissional, também na sua vida pessoal teve um grande sucesso, tem um casamento feliz do qual tem sete filhos. Recentemente, numa entrevista, Mel Gibson diz que cresceu como católico no seio de uma família que professava o catolicismo. Durante a adolescência “afastou-se” um pouco da devoção que tinha (“não me afastei completamente, sempre tive fé e jamais a negaria...), mas num momento da sua vida em que começou a procurar respostas para o que o mundo o sujeitára, encontrou-se de novo (“Compreendi que necessitava de algo mais se queria sobreviver! ...quando alguém busca respostas regressa. Descobri que para curar as feridas da minha vida, devia observar as feridas de Cristo...”)