PASTORAL JUVENIL - AVEIRO

janeiro 01, 2006

AOS QUE VÃO REGRESSANDO...

À data a que escrevemos este texto sabemos que neva em Milão, local de encontro de milhares de jovens oriundos essencialmente de toda a Europa, participantes na peregrinação de confiança na Terra promovido pela comunidade ecuménica de Taizé. Esta peregrinação tem uma cadência anual e realizou-se o ano passado, como certamente muitos recordam com emoção, em Lisboa!

Aveiro está representado com um grupo de cerca de 40 jovens, em co-organização com o Secretariado da Pastoral Juvenil de Viana do Castelo. A passagem de ano foi feita em oração, lembrando a paz, os mais desfavorecidos, lembrando que Deus se manifesta nas pessoas, no amor entre os povos, no esforço de aproximação inter religiosa pois “Quem vive de Deus escolhe amar. E um coração decidido a amar pode irradiar uma bondade sem limites” (1) , ou “Deus não enviou Cristo à terra para condenar quem quer que seja, mas para que todo o ser humano se saiba amado e possa encontrar um caminho de comunhão com Deus” (2). Assim, este encontro pretende ser mais um marco no caminho de vida dos participantes e da cidade acolhedora, para que se mudem os rostos dos crentes, para que se mudem os corações e respectivas acções diárias.

Os irmãos da comunidade de Taizé, despojados de tudo o que é material, são este ano portadores de mais uma razão para a sua persistência em assumir os diálogos outrora inexistentes entre Igrejas Cristãs, em procurar novos caminhos de paz, de oração, de proximidade com Deus. Em Agosto de 2005, em Taizé na França, o fundador e até então líder espiritual da comunidade foi assassinado em plena oração comunitária por uma jovem de um país de Leste – o seu nome era Roger, Irmão Roger!

Aveiro associa-se a esta consciência colectiva, a este marco de oração, a esta via de Amor proposta pelos Irmãos. Recordamos com saudade aqueles dias em Lisboa, o ano passado, onde o cândido sorriso do irmão Roger, a simplicidade das crianças segurando velas, a paz de espírito e o silêncio das orações marcaram o ritmo. Este ano em Milão não foi diferente no essencial, já que através do Espírito Santo, Jesus Cristo nos ampara “Nunca te deixarei só, enviar-te-ei o Espírito Santo. Mesmo que te encontres no mais profundo desespero, estarei perto de ti.» (3). Pessoas. Milhares de pessoas completamente diferentes, em comunhão, com as suas dúvidas, procurando certezas que gerarão mais perguntas, mais caminho a percorrer, mais necessidade de proximidade com Deus.

Está a ser, como temos vindo a ver pela comunicação social, um cenário em que a neve é apenas o toque da pureza do cenário. O frio será, por certo, motivador de uma proximidade mais vincada entre estes jovens, pois qualquer dificuldade os impele a procurar o outro, a ajudar no momento difícil, a procurar mais e melhor a construção de um Futuro mais fraterno …”ao longo de toda a vida, o Espírito Santo ajudar-nos-á a retomar o caminho e a ir, de começo em começo, em direcção a um futuro de paz. “ (4) Que o espírito ecuménico de Taizé, o amor desinteressado, a verdadeira paz e a confiança entre os Homens esteja sempre connosco.

notas:
(1) (2) (3) e (4)– Excertos da "Carta por acabar" – Mote do Encontro deste ano em Milão


PAULO NUNES SDPJ AVEIRO